Sentar-se por longo tempo afeta seu cérebro

12 de abril de 2018 Fonte:  Universidade da Califórnia – Los Angeles

Permanecer sentado por muito tempo está ligado a mudanças em uma parte do cérebro que é crítica para a memória, de acordo com um estudo preliminar feito por pesquisadores da UCLA de adultos de meia-idade e idosos.

Estudos mostram que permanecer sentado durante muito tempo, assim como fumar, aumenta o risco de doenças cardíacas, diabetes e morte prematura. Pesquisadores da UCLA queriam ver como o comportamento sedentário influencia a saúde do cérebro, especialmente as regiões do cérebro que são críticas para a formação da memória.

Os pesquisadores da UCLA recrutaram 35 pessoas com idades entre 45 e 75 anos e perguntaram sobre seus níveis de atividade física e o número médio de horas por dia que passaram sentado na semana anterior. Cada pessoa tinha uma ressonância magnética de alta resolução, que fornece uma visão detalhada do lobo temporal medial, ou MTL, uma região do cérebro envolvida na formação de novas memórias.

Cerebro

Os pesquisadores descobriram que o comportamento sedentário é um fator preditivo significativo de desgaste do MTL e que a atividade física, mesmo em níveis elevados, é insuficiente para compensar os efeitos nocivos de se sentar por períodos prolongados.

Este estudo não prova que permanecer sentado causa estreitamento das estruturas cerebrais, mas sim que mais horas gastas sentadas estão associadas a regiões mais finas, disseram os pesquisadores. Além disso, os pesquisadores se concentraram nas horas passadas sentadas, mas não perguntaram aos participantes se faziam intervalos durante esse período.

Na sequência, os pesquisadores deverão acompanhar um grupo de pessoas por um período mais longo, para determinar se a sessão causa o desgaste e qual o papel que o gênero, a raça e o peso podem ter na saúde cerebral.

O desgaste da MTL pode ser um precursor do declínio cognitivo e da demência em adultos de meia-idade e idosos. Reduzir o comportamento sedentário pode ser um alvo possível para intervenções destinadas a melhorar a saúde do cérebro em pessoas com risco de doença de Alzheimer, disseram os pesquisadores.

Fonte da história: Materiais fornecidos pela Universidade da Califórnia – Los Angeles.

https://www.sciencedaily.com/releases/2018/04/180412141014.htm

Autor: Seu Prato Saudável

Um blog sobre alimentação, equilibrio e bem viver! Aqui você vai encontrar nossa experiência pessoal com receitas, lugares onde comer de forma saudável, novidades e guias de alimentação escritos por especialistas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s